terça-feira, 12 de abril de 2016

As aventuras de Tarsila (Capítulo 6: Meus 18 anos)

Olá galera!
Tudo bem com vocês?
Hoje é dia de curtirmos "As aventuras de Tarsila"! \o/
No capítulo anterior, Tarsila e Pedro começaram um namoro pra lá de atrapalhado, embora ela tenha certeza de que gosta mesmo é do Rafael. Ai que confusão, sobrou até para a fofa da Kat. o.O
Rafael não consegue disfarçar o ciúme e Celesty continua aprontando, como sempre.
O episódio de hoje é sobre o aniversário da Tarsi. Claro que não ia ser normal, com bolo, refrigerante e brigadeiro, mas sim recheado de muitas aventuras e surpresas, algumas não tão boas.



Para conferir tudo, clique em Mais informações.


Oi gente! Essa semana é muito especial para mim, pois eu estou completando 18 anos! Parabéns para mim!!! :D
Não sei se alguém está sabendo disso, acho melhor não comentar com ninguém.

Bom, como já estou recebendo grana do estágio e Kat me ajuda com as despesas, nós decidimos alugar um apartamento maior e mais confortável:


Agora eu posso decorar o meu quarto como eu quero (e a Lola pode dormir comigo), e Kat pode fazer o que bem entender com o dela. :D
"Liberdade, liberdade!"


10:45. Segunda-feira. Stardoll Academy.
Em plena segunda-feira, na hora do intervalo das aulas, a Celesty veio me importunar. Ela acabou descobrindo que eu estagio na agência da família dela e não gostou nem um pouco disso:
- Ei roceira, meu irmão me contou que você faz estágio na agência. Escute bem o que eu vou dizer, porque eu só vou falar uma vez, nem pense em colocar os olhos no Rafael, caso contrário, eu arrancarei eles e esmagarei com meu Louboutin salto 15, entendeu?
- Entendi, querida. Mas não esqueça que o Rafael também tem olhos, e eu não me responsabilizo por eles. (eu disse, zombando dela)
- Haha. Você acha realmente que o meu irmão ia se interessar por você? Garota, existe uma fila enorme de mulheres lindas que querem namorar o Rafa. Se enxerga. (Celesty me empurrou, como de costume, e seguiu para a sala)
Será que ela disse a verdade? Eu não sei se teria alguma chance de conquistar o Rafa...
- Tarsi, vamos, a aula começou. (Kat me puxou pelo braço e me levou para a sala, eu estava tão distraída que nem percebi quando a Tia Callie passou por mim)


 6:45. Quinta-feira. Apartamento.
A semana passou rápido e super normal.
Hoje é o meu grande dia, finalmente meus 18 anos! Acordei cedo e fui me arrumar para a aula. Quando já estava prestes a sair, meu celular toca, era a minha mãe. Pedi para a Kat ir para a Academia de Moda, já que eu ia demorar um pouco conversando. Minha mãe me parabenizou e falou muitas coisas bonitas que me fizeram chorar, tive que refazer a maquiagem depois. Rsrs
Por pouco eu não chego atrasada na Stardoll Academy, tive que correr de novo.
Quando eu estava no corredor, vi que a Celesty também caminhava em direção à sala. Apressei o passo e alcancei-a:
- Celesty. (Toquei em seu braço, ela se virou) Eu queria falar com você. 

  

- O que é? (Ela demonstrou impaciência)
- Eu queria pedir desculpa por toda a confusão da semana passada. Por mais que não sejamos amigas, eu não deveria ter te tratado mal, mesmo que você me trate assim. Eu queria ficar em paz, pode ser? (Eu estiquei minha mão para apertar a dela)
- Nossa, de repente você virou uma santa. Isso é por causa do meu irmão? Você é realmente uma interesseira. (Celesty me olhou com nojo e me deixou sozinha no corredor)
Poxa, fiquei no vácuo.
A aula era do professor Bailman, de Tributes. Eu achei tudo muito interessante: Chanel, Yves Saint Laurent, Dolce e Gabbana, enfim. No fim da manhã, Kat saiu da sala e voltou com um pequeno bolo, todos começaram a cantar parabéns e eu fiquei muito emocionada. Minha primeira festa na Academia de Moda. :D
- Amiga, você achou que eu não soubesse que era o seu aniversário? (Kat veio falar comigo e me abraçou)
- Obrigada, eu não esperava por isso. (Agradeci a todos)
Quando eu estava cortando o bolo, senti que alguma coisa gosmenta havia caído em minha cabeça. Todos começaram a rir e eu percebi que eram ovos. Eca!!!
Me virei e adivinha quem tinha feito isso?
A própria.
Ce-les-ty.
- Tarsi, amore. Ovos deixam o cabelo lindo, você deve saber disso já que é uma roceira. Hahaha (Disse ela)
Fiquei com vontade de fazer ela engolir toda aquela nojeira, mas a Kat me levou ao banheiro e eu tive que tomar um banho, pois o cheiro estava insuportável. Ninguém merece! :/
Como minha blusa também ficou suja, Kat pegou um moletom emprestado com o Henrique e me deu para vestir:


Fiquei muito irritada com toda essa situação, mas tentei me acalmar, afinal, é meu aniversário.


13:30. Estágio.
Pedro me recebeu na porta da agência, me beijou e me desejou felicidades. Ele disse que tinha um presente, mas só ia poder me entregar à noite, durante a festinha que a Kat estava organizando. 
Rafael me tratou normal, como em todos os dias. Na hora de ir embora:
- Tarsila, preciso que você pegue uma caixa que está no armário da esquerda. (Rafa disse, enquanto olhava alguma coisa no computador)
Eu fiz o que ele pediu.
- Aqui está.
- Você pode abri-la, por favor, eu estou um pouco ocupado.
"Ai, que folgado", pensei.
- Claro. (Respondi, com um sorriso sem graça)
Ao abrir a caixa, vi que tinha um pequeno cartão com o meu nome escrito, e algo embrulhado num papel dourado.
- Humm, aqui tem um cartão com o meu nome. O que isso significa? (Perguntei)
- Achou que eu ia esquecer do seu aniversário, Tarsila? (Rafael levantou-se e me abraçou) Parabéns, desejo que você seja muito, muito feliz, tenha sempre saúde e que você permaneça forte na luta pelos seus sonhos. (Ele sussurrou essas palavras e eu podia sentir seu cheiro, era maravilhoso, seu coração batia forte, acho que até mais do que o meu, depois disso ele me deu um beijo no rosto)
- Eu realmente pensei que você nem soubesse que hoje é meu aniversário.
- Eu sou bem informado. (Sorrimos)
- Não precisava me presentear. Muito obrigada.
Desembrulhei o objeto, era um globo de neve com uma delicada bailarina dentro. <3




- Daqui a pouco vai ter uma pequena comemoração no meu apê, se você puder e quiser, aparece por lá. Agora estou no 35 D. (Eu disse)
- Tá bom.
Tenho certeza que ele não vai. Nos despedimos e eu segui para o apartamento, me senti muito feliz com o presente do Rafa, é um sinal de que ele se importa comigo, eu acho...


18:55. Apartamento.
Ao chegar no apê, mostrei o globo de neve para a Kat, ela achou super fofo. Depois fomos organizar algumas coisas para receber os nossos amigos.
Vieram apenas o Pedro e o Henrique, nós ficamos meio que num programa de casais, mas foi legal.




Pedro me deu uma pulseira super delicada de presente, eu amei:



Às 22:00 hrs, Pedro me disse que queria me levar num lugar, pois tinha uma surpresa. Nós saímos no carro que ele pegou emprestado com um amigo. Mais ou menos 40 minutos depois, Pedro estacionou em frente à um condomínio.
- Chegamos. Meu amigo emprestou o apê dele, agora nós dois podemos passar a noite juntinhos... a sós. (Ele disse)
"What?"
- E quem disse que eu quero passar a noite com você... a sós? (Eu falei, indignada)
- Tarsi, deixa de ser boba, nós somos namorados, e namorados dormem juntos às vezes. Você está agindo como uma menina do interior. (Disse ele)
- Talvez porque eu seja uma menina do interior e não há nada de errado nisso. Eu não preciso fazer coisas que eu não quero simplesmente para parecer uma garota moderna, de cidade grande. Não sou obrigada a nada. (Já estava ficando nervosa e irritada com aquela situação)
- Nem parece que você é minha namorada. Se você gosta de mim, me dá essa prova de amor, Tarsi.
- Hahahahaha. Já chega, Pedro. Você acha que eu nasci ontem, não vem com esse papo de "prova de amor". Você estava chato, agora está ridículo.
Ele começou a tocar na minha coxa e eu tentei abrir a porta do carro, sem sucesso.
- Você já tem 18 anos, mas está agindo como uma criança.
- Você não viu nada. Abre essa porta, senão eu vou começar a gritar e você vai ver como uma criança se comporta.
Pedro continuou tentando me agarrar, não acreditando que eu faria qualquer coisa. Eu me exaltei e comecei a gritar por socorro. Ele finalmente destravou a porta e eu saí correndo. Ainda pude ouvir ele gritando meu nome, mas fugi o mais rápido que eu pude, aos prantos. Não imaginei que o Pedro seria tão idiota a esse ponto, acho que ele nunca me amou, só queria se aproveitar de mim porque eu sou uma menina do interior, como ele diz. Depois de correr até cansar, parei um pouco e pensei em ligar para alguém, para pedir ajuda. A primeira pessoa que me veio em mente foi o Rafa, peguei o celular, mas já estava quase sem bateria. Procurei o nome dele na lista de contatos e liguei.
- Alô.
- Rafael, sou eu, Tarsila. Me ajuda, eu não sei onde estou, estou sozinha, com muito medo... (comecei a chorar de novo, acho que ele não entendeu muito bem o que eu disse) 
- Calma, Tarsila. O que aconteceu? Fala devagar.
- Eu estava com o Pedro e nós discutimos, daí eu me perdi, não sei onde estou.
- Entendi. Me fala algum ponto de referência que eu vou buscar você.
- Tem uma placa que diz "posto de gasolina a 100 metros". Acho que isso não ajuda muito. Nós estávamos no condomínio Boa vista, eu caminhei por mais ou menos meia hora...
- Eu sei onde fica esse condomínio, você deve estar próxima ao posto Alvorada. Você consegue chegar até lá?
- Acho que sim, a bateria do meu celular está acabando.
- Eu chego em um minuto, meu bem. Não se preocupe.
Segui até o posto, a estrada estava mal iluminada e vez em quando passava algum carro, às vezes buzinavam ou gritavam algum palavrão. Eu estava com muito medo.
Depois de caminhar até o posto, eu mal conseguia me manter de pé. Rafael não demorou a chegar. Ele parou o carro assim que me viu, correu na minha direção e me abraçou forte. Ele repetia "vai ficar tudo bem" e eu só chorava. Nós entramos no carro e contei tudo o que havia acontecido, enquanto o Rafael dirigia.
- Então ele acha que você é uma criança porque não foi boba de cair na dele? (Ele disse)
- É...
- Bom, o que nos resta é fazer uma coisa que as crianças adoram. (Rafael sorriu, como se tivesse um plano em mente)
- E o que seria? (Perguntei, curiosa)
- Confie em mim.
Depois de alguns minutos, paramos em frente a um parque de diversão.
- Vamos nos divertir? Ainda temos alguns minutos antes da meia noite. Então, tecnicamente, seu aniversário não acabou.
- Eu nunca fui a um parque de diversão.
- Ainda bem que você é uma criança. Acho que eu também sou. (Ele sorriu, estava mais lindo do que nunca)
Nós seguimos até a entrada do parque, que já estava quase vazio. Rafael comprou tíquetes e fomos nos divertir em vários brinquedos. Compramos algodão doce e algumas bobagens, Rafa me disse para esperar um pouco de foi ver alguma coisa, ele voltou com um balão em formato de coração e me deu.





Depois seguimos para a roda gigante, para finalizar o passeio. Lá do alto tudo parecia tão calmo, de repente todos os meus problemas pareciam insignificantes e eu só conseguia pensar no quão linda a cidade estava. As estrelas brilhavam radiantemente e a lua sorria. 
- Esse poderia ter sido o pior dia da minha vida, mas você transformou no melhor. Não tenho nem palavras para te agradecer, Rafa. (Eu disse)
- E quem disse que o dia não estava ruim para mim também? Acho que a gente sempre faz coisas que deixam um ao outro feliz. (Ele falou)
Ficamos um tempo em silêncio, apenas apreciando a vista.
- De repente o mundo ficou tão pequeno, não estou me sentindo um peixe fora d'água aqui.
- É porque viramos pássaros, só nos resta criar asas! (Rafael abriu os braços e fingiu estar voando, nós sorrimos)
Silêncio de novo.
    - Você é mais forte do que pensa Tarsila. Só precisa acreditar em si mesma e parar de tentar agradar a todos. Não entendo porque você decidiu namorar o Pedro.
- Nem eu. Acho que eu queria me sentir importante para alguém. (Eu disse)
- Mas você já é importante para tantas pessoas. (Rafael pegou na minha mão)
A roda começou a girar, já era hora de descermos.
Rafael me levou até o meu apartamento, chegando na porta, eu perguntei se ele queria entrar:
- Não, não. Já é tarde. (Ele me abraçou e me disse "boa noite")
- Obrigada por tudo. (Eu sussurrei)
Parecia que o tempo tinha parado só para nós dois.
- Taaaarsi! Finalmente, amiga. Eu não sabia se ligava para a polícia ou para o hospital. (Kat apareceu, desesperada, e nos assustou)
- Calma, amiga. Eu tô bem. (Eu a acalmei)
- Ué, você saiu daqui com o Pedro e voltou com o Rafael. Vai entender... (Ela disse)
Rafael e eu começamos a rir, ela fez uma cara de boba.
- Que balão lindo, posso ficar? (Ela agarrou o meu balão e sentou-se no sofá, brincando com ele)
- Claro que não, Kat. (Respondi)
- Acho que eu vou indo, tchau Kat, até mais tarde Tarsila. (Rafael acenou)
- Tchau, Rafa. (Kat se despediu)
- Até. (Eu disse)

Depois que o Rafael foi embora, eu contei tudo o que havia acontecido à Kat, mal conseguimos dormir, conversando a madrugada quase toda.


9:15. Sexta-feira. Academia de Moda.
Depois de tudo o que aconteceu, o Pedro me enviou várias mensagens e me ligou zilhões de vezes, mas eu o ignorei. Na aula do professor Darth Vader, ele dividiu a turma em duplas e passou um trabalho de pesquisa e apresentação sobre moda. Adivinha quem foi a escolhida para ser minha dupla? Isso mesmo, Ce-les-ty.
Ai minha nossa senhora das azaradas, não se esqueça que eu existo. :/
Ela combinou de nos encontrarmos na casa dela, no sábado. Até lá, eu vou fazer minhas orações. 

 13:30. Estágio.
Quando eu cheguei na agência, escutei uma gritaria e corri para ver o que estava acontecendo. Rafael e Pedro estavam discutindo, os demais funcionários tentavam acalmar a situação, em vão.






- Você sempre teve inveja de mim, desde a faculdade, confessa. (Rafael gritava)
- Você se acha, mas só está aqui porque é filho do dono da agência. (Pedro não falava mais baixo do que ele)
- Todo mundo sabe que meu pai não dá privilégios para ninguém, inclusive para mim.
- Que grande piada, Rafael. Deixa de ser falso.
- E você para de ser tão ambicioso. Se eu soubesse os problemas que você causaria, não teria te colocado nessa agência.
- Então eu estou pulando fora.
- Já vai tarde.
Pedro se virou e me viu.
- É por causa dela. Seu problema não sou eu, é essa menina estúpida aqui. (Ele segurou meu braço e me machucou)
- Solta ela. (Rafael voou pra cima do Pedro e os dois começaram a se agredir)
Foi uma confusão daquelas, eu me senti muito mal por ser "a culpada" pela briga. Pedro foi embora e Rafael ficou com o rosto machucado, eu nem sabia o que dizer.
Ele foi para o banheiro e depois as coisas começaram a voltar ao normal, se é que isso era possível. Nós tínhamos que fotografar uma campanha de uma marca de joias e já passava das quatro horas da tarde.  
 Rafael pediu que fôssemos para o estúdio. Por falta de sorte, o vestido longo da modelo prendeu no salto dela e rasgou. Rafael ficou irritadíssimo. Eu tive a ideia e pegar uma cortina e improvisar um novo vestido. Acho que ficou bonito, porque todos elogiaram.
Por fim, as fotos foram feitas com sucesso.
Eu não tive tempo de conversar com o Rafa, já era hora de ir embora e algumas pessoas estavam falando com ele.

Eu não sei como vai ser amanhã, quando eu for fazer o trabalho na casa da Celesty (e do Rafael). Espero que dê tudo certo e tomara que o Pedro esqueça que eu existo.

Até mais!
Tarsila da Silva Honório (TSH)


----------------------------------------------------------------------------------------------------------

Agora é com vocês.
A seguidora Stardoll PinkVivianny sugeriu uma ideia muito boa para a história e será premiada (e aliás, ela é nossa personagem Kat <3). Parabéns e obrigada pela participação de todos! :D

Na semana passada eu coloquei que a Celesty tentaria fazer com que a Tarsila fosse demitida da agência neste capítulo, mas isso vai ficar para o próximo. 
Nos próximos dias eu vou trocar de Internet e não sei se poderei postar na semana que vem. Então, eu vou tentar deixar o episódio 7 pronto e programarei para ser publicado no dia 13/04 (quarta-feira).
Nesse caso, eu não pedirei que vocês continuem a história neste capítulo, mas quem quiser dar sugestões e comentar o que desejar, pode ficar a vontade.
Caso a instalação da minha Internet fique pronta logo, eu atualizarei o capítulo 7 com as dicas de vocês e publicarei normalmente.


Spoilers do próximo capítulo:
- Tarsila e Rafael finalmente se beijam;
- Celesty tenta fazer com que Tarsila seja demitida do estágio;
- Pedro ganha uma aliada para atrapalhar Tarsila e Rafael.


 Espero que gostem do capítulo 6. :D
 Quem quiser visitar a Tarsila no Stardoll clique aqui.
 Beijos!


6 comentários:

Nay Nascimento disse...

PS: Desculpem a formatação, ficou meio louca, mas só atrapalha a estética da postagem. Bjuus
Não esqueçam de opinaaar! :D Rsrs

Leticia.V disse...

Estou adorando as Aventuras de Tarsila <3

Adriano Lopes disse...

Parece que as mascaras caíram ... estou ansioso pelo Ep. 7 ♥
( Agora Temos uma Kat ♥ )

Stardoll PinkVivianny disse...

Geeente, esse Rafa é um fofo! No começo, eu objetava o romance entre ele e a Tarsi, mas agora eu dou total apoio!

Ah, teve um parêntese na história q ainda não foi fechado: o lance do perfil falso no Facebook, q o Pedro criou e mandou solicitação pro Rafael só pra irritá-lo. Poderia ser assim: Tarsi chega na casa de Rafael no sábado e pergunta qual foi o real motivo da discussão do dia anterior, aí ele diz q foi pq Pedro confessou q tinha criado o tal perfil. O q vc acha? Pode não estar perfeito ainda, mas é só pra fechar o parêntese. Se eu tiver uma ideia mais interessante de como ela chegou na casa do Rafa/Celesty, eu falo depois.

E obrigada, tanto por ter me dado um presente, quanto por ter me deixado ser a Kat, achei ótimo e amei o look q vc fez na minha doll! ^.~

Erva Doce disse...

Alguém pode me ajudar com a missão Salve No Beauty Parlor um look,...
Doll: erv4doce

Julia Ferreira Caetano disse...

eu tambem estou amando!